Novo site do Programa: http://pgimuno.fmrp.usp.br

Avaliação da expressão de receptores para IFN-g, IL-4, IL-10 e IL-12 em animais com susceptibilidae distinta à infecção por Mycobacterium tuberculosis

SÉRGIO, C.A. Avaliação da expressão de receptores para IFN-, IL-4, IL-10 e IL-12 em animais com susceptibilidade distinta à infecção por Mycobacterium tuberculosis; 2010. 70f. Dissertação de Mestrado – Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2009.

O entendimento da relação patógeno, hospedeiro e resposta imune é essencial para o  desenvolvimento de novas medidas que sejam realmente eficazes para reduzir o número de casos de tuberculose no mundo, doença que causa 7 milhões de mortes por ano (WHO, 2008). Embora o progresso na identificação de células, mediadores solúveis e mecanismos que participam da resposta imune na infecção por Mycobacterium tuberculosis tenha sido notório nos últimos anos, ainda pairam questões sobre a relação desse patógeno com o hospedeiro. Por exemplo, apesar de um terço da população mundial estar infectada com M. tuberculosis, apenas 5-10% dos indivíduos infectados desenvolvem a patologia em determinada fase da vida, enquanto as demais pessoas mantêm a infecção latente. Por que isso ocorre, o que diferencia a resposta imunológica dos indivíduos com infecção latente daqueles que tem a forma ativa e progressiva da doença ainda permanece uma indagação. Nesse contexto, a busca por biomarcadores que possam predizer o estágio da infecção, susceptibilidade ou resistência do hospedeiro está entre as metas de diferentes grupos que trabalham para compreender melhor esta patologia. Neste estudo nós avaliamos a expressão dos receptores para IFN-, IL-4, IL-10 e IL-12, além da expressão dos receptores DC-SIGN, TLR2 e TLR4, em duas linhagens de camundongos BALB/c e C57BL/6, que possuem capacidade distinta de controlar a infecção por M. tuberculosis. Dois períodos da infecção foram avaliados: 30 dias, que corresponde à fase inicial, e 70 dias, que corresponde à fase tardia do modelo experimental, de acordo com estudos prévios de nosso grupo (Bonato et al., 2004; Fonseca et al. 2010). Os dados obtidos referentes à expressão dos receptores para IFN-, IL-10 e IL-12 em animais BALB/c e C57BL/6 nos dois períodos avaliados sugerem que diferenças genéticas do hospedeiro contribuem para a expressão diferencial desses receptores. Nós observamos baixa expressão da cadeia R1 do receptor para IFN- nas células CD11b+ na fase tardia e a regulação positiva na expressão da cadeia do receptor para IL-10 nas células CD11b+ e células CD11c+ do pulmão de animais BALB/c aos 30 dias de infecção. Além disso, encontramos aumento significativo na expressão do receptor para IFN- nas células CD11b+ de animais C57BL/6 e baixa expressão do receptor para IL-10. Esses dados sugerem que a modulação esses receptores pode contribuir para o controle da infecção na fase tardia. Em adição, também constatamos aumento na expressão do receptor para IL-12 nas células CD4+ e CD8+ do pulmão de animais C57BL/6, e alta expressão do receptor TLR2 nas células CD11b+ de animais C57BL/6 na fase tardia da infecção. Embora seja um estudo descritivo, os dados gerados a partir do desenvolvimento desse projeto sugerem que novos marcadores imunológicos podem ser identificados nas distintas fases da infecção por M. tuberculosis, sendo tais fases associadas ou não ao controle do crescimento dos bacilos. Estudos funcionais poderão contribuir para confirmar o papel desses receptores e poderão abrir perspectivas para que tais receptores sejam avaliados em amostras de pacientes com tuberculose ativa, latente e em contatos de pacientes, com a finalidade de que se confirme o potencial como biomarcadores.

 

Data da defesa: 
09/02/2010

X Curso de Inverno em Imunologia Básica e Aplicada

Bytebio
AntiSpam